Moda

Um Festival de Cores e Criatividade no Figurino de Aladdin

junho 04, 2019 Por Ju Schmidt

É verdade, o figurinista Michael Wilkinson tem um repertório bem variado que vai de filmes de super-heróis como “Liga da Justiça” (2017) até o aclamado figurino de “Trapaça” que lhe rendeu uma indicação ao Oscar em 2014, mas criar mais de 200 looks para o live-action de “Aladdin” respeitando o visual da animação está em outro patamar.

O longa, que tem direção de Guy Ritchie, é realmente uma superprodução da Disney que mexe com o coração dos fãs, para elaborar um figurino a altura Wilkinson buscou celebrar a cultura árabe através das roupas, respeitando a construção do desenho animado.

Tudo isso só foi possível graças a uma intensa pesquisa de vestimentas, artes e esculturas originárias do Oriente Médio, tendo como principal referência as edições do clássico ‘As Mil e Uma Noites’ lançadas ao longo dos anos. Inspirações também foram tiradas de roupas usadas por povos do continente Africano, Turquia e do Paquistão.

Com mais de dez trocas de roupa ao longo do filme, a Jasmine do live-action, vivida por Naomi Scott, ganhou looks coloridos e luxuosos que combinam com a versão empoderada e segura de si da princesa.

Sua força também fica evidente na rigidez da estrutura de suas roupas que vão ficando mais leves ao longo do filme e dos vestidos combinados com calças aparentes, que não estão lá por acaso, representam a vontade e a capacidade de Jasmine de se movimentar e tomar decisões.

A riqueza de detalhes é impressionante e se faz presente nas coroas, joias douradas e pedrarias, nos bordados em ouro das peças, e nos véus usados por ela. Com destaque para a estampa Paisley (aquele padrão em formato de gotas rendadas, originário do Irã).

“Queríamos expressar esse real sentimento de força, inteligência e autodeterminação. Nós demos a ela cores fortes e um estilo pessoal ousado para refletir sua confiança e sua natureza franca”, explicou o figurinista.

Aladdin (Mena Massoud), por sua vez, usa apenas dois looks no filme. Ao contrário do personagem na animação de 1992, o do live-action usa uma camisa de linho, e, como o diretor pediu um Aladdin mais moderno, Wilkinson escolheu uma calça, colete vermelho e botas para dar um toque de streetwear ao visual.

Quando Aladdin tem sua transformação graças ao Gênio (Will Smith), ele entra pelos portões de Agrabah usando camadas de marfim e ouro, uma capa com ornamentos estampados e bordados e um turbante com broche de penas de avestruz, mas ao longo do filme vai removendo camadas e deixando o look mais simples e próximo de seu estilo.
 
E falando em Gênio esse encantou a todos com um estilo extravagante e super produzido que tem tudo haver com o personagem.
O vilão Ja’Far ganhou peças imponentes carregadas nos tons escuros como vermelho e preto.
Confira abaixo alguns vídeos da produção:
Com nostalgia na dose certa, Michael Wilkinson soube aliar o visual da animação com traços culturais, demonstrando muita criatividade e criando um figurino completo e memorável.

Veja também esses posts relacionados:

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

Translate »