Moda

Empreendedorismo Feminino Em Pauta

novembro 14, 2017 Por Ju Schmidt

No último domingo (12) fui a São Paulo conferir o FESTEMP, Festival de Empreendedorismo, que acontece desde 2005 na capital paulista. Realizado pela Federação das Indústrias do Estado de São Paulo (Fiesp) em parceria com o Senai/SP o evento propõe uma reflexão sobre empreendedorismo no Brasil reunindo startups, empreendedores, executivos, universitários e pesquisadores.

Entre assuntos pertinentes e interessantes como a inteligência artificial, a inovação social e o desenvolvimento sustentável, o painel “O Crescimento do Empreendedorismo Feminino” foi o que mais despertou meu interesse e aquele que me motivou a escrever o post de hoje.

Segundo dados recém divulgados  pelo GEM – Global Entrepreneurship Monitor, entre os 63 países pesquisados, o Brasil (2015 – 2017) mostrou um crescimento de 10% na atividade empreendedora entre mulheres. Neste período, a diferença percentual entre homens e mulheres diminuiu para apenas 5%, na média mundial, porém apesar dos dados parecerem animadores, não se engane, pesquisas indicam que mulheres continuam tendo salários menores do que os homens, e quando analisado um recorte de viés racial, as diferenças se tornam ainda maiores.

Assim nada mais motivador do que conhecer mulheres bem-sucedidas em um cenário que ainda não é dos mais positivos. Conheça agora alguns dos perfis inspiradores que passaram pelo festival:

Flávia Gamonar

O que faz: Professora em cursos de pós-graduação, doutoranda e pesquisadora em Mídia e Tecnologia pela Unesp. Co-fundadora do O que move o marketing, que leva cursos sobre marketing e negócios a várias cidades do Brasil. Certificada em Scrum (CSPO) e membro da Scrum Alliance. Linkedin Top Voices.

Saiba mais: http://flaviagamonar.com

Camila Achutti

O que faz: Formada em Ciência da Computação pela USP e também mestranda pela mesma instituição, estagiou no Google na Califórnia e trabalhou para a Iridescent Learning, ONG americana de educação a distância do movimento maker. Decidiu voltar para o Brasil e empreender para fazer o que ama: mostrar o poder de transformação da tecnologia e do empreendedorismo. Autora do blog Mulheres na Computação.

Saiba mais: https://mulheresnacomputacao.com/author/cachutti/

Daniele Botaro

O que faz: Doutora em Ciências pela Universidade Federal do Rio de Janeiro e com experiência em projetos educacionais, Daniele é cientista de formação e educadora de atuação, além de ser sócia de uma empresa de soluções de educação em prol do avanço profissional feminino e da igualdade de gênero no mercado de trabalho, a Impulso Beta.

Saiba mais: http://www.impulsobeta.com.br

Bruna Teixeira

O que faz: Co-fundadora e CEO responsável pelas decisões estratégicas e análise de investimentos no Fundo Grana Preta, que trabalha pela consolidação de negros empreendedores no círculo das grandes empresas nacionais. O Fundo está por traz inclusive da marca Lab Fantasma do Emicida. É co-fundadora da iniciativa de equidade de gênero ProDelas. Bruna é formada em ciências contábeis na FECAP e pós-graduada com MBA em Empreendedorismo pela BI International.

Bárbara Dunin

O que faz: Formada em Comunicação Social/ Jornalismo pela PUC/ PR, tem MBA em Gestão Estratégica pela Fundação Getúlio Vargas. Há dez anos atuando com iniciativas da ONU que lidam com engajamento empresarial na construção do desenvolvimento sustentável. Ingressou em 2013 na Secretaria Executiva da Rede Brasil do Pacto Global.

Mara Mourão

Cineasta que utiliza o cinema como ferramenta de transformação social. O filme “Doutores da Alegria” foi o ponto de partida para seus filmes de impacto, como é o caso de “Quem se Importa”, documentário sobre empreendedores sociais ao redor do mundo.

Lala Deheinzelin

É uma das pioneiras da economia criativa no Brasil. Criada em meio à cultura e as artes deu seus primeiros passos profissionais na publicidade, dança e teatro. Dirigiu e coreografou espetáculos premiados (“Clara Crocodilo”), atuou como atriz no cinema (“A Festa”, de Ugo Giorgetti), em novelas (“Vale Tudo”) e minisséries (“Noivas de Copacabana”) e apresentou programas culturais como “Metrópolis” e “Carlton Cine”.

Saiba mais: http://laladeheinzelin.com.br

Veja também esses posts relacionados:

Comente com o Facebook

Deixe seu comentário

Translate »